Cibermuseologia – Seminário

Cibermuseologia – Seminário

No âmbito da comemoração dos 100 anos do Museu de Aveiro (pelo que sei para o encerramento do programa de comemorações) será organizado um seminário sobre a integração e o papel da tecnologia nos museus, denominado Cibermuseologia, que terá lugar no próximo dia 6 de Junho, pelas 10:00h, no Museu de Aveiro.

O programa (abaixo) parece-me, modéstia à parte porque também faço parte dele, muito interessante e com diferentes perspectivas do que a tecnologia pode fazer em prol do museu, das suas colecções e dos seus públicos. Pela minha parte terão uma comunicação centrada no importante papel da digitalização do património cultural e dos vários factores que a influenciam (financeiros, tecnológicos, humanos, etc.). Será a oportunidade de voltar a “trabalhar” debaixo dos telhados do Convento de Jesus e junto de vários amigos e colegas que me ensinaram muito do que sei hoje sobre museus.

aveiro_programa

Quem vai estar presente?

PS: clicar na imagem para aumentar.

I Encontro Património.pt – Gestao Pública e Gestão Privada de Recursos Culturais

I Encontro Património.pt – Gestao Pública e Gestão Privada de Recursos Culturais

É com prazer que divulgo esta informação sobre o I Encontro patrimonio.pt que pretende ver debatida a gestão pública e/ou privada dos recursos culturais do país. Não poderei infelizmente estar presente, mas desejo sinceramente todo o sucesso à iniciativa, embora tenha a certeza, dado a qualidade dos intervenientes, que será uma discussão interessante e proveitosa.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Os Encontros patrimonio.pt, de periodicidade trimestral, pretendem pôr em discussão problemáticas da actualidade no sector do património em Portugal. Contando sempre com dois convidados, conheceremos as visões de experiências e formações diferentes sobre determinado tema. Querendo ser um espaço aberto a discussão e reflexão contar-se-á com a presença de todos aqueles que queiram participar.

Neste primeiro encontro, teremos a visão de dois profissionais – do sector público e privado – sobre diferentes formas de gestão de recursos culturais.

 

CONVIDADOS

Luís Raposo (Presidente do ICOM-Portugal)

Miguel Lago (ERA-Arqueologia)

 

MODERAÇÃO

José Maria Lobo de Carvalho

 

Luís Raposo é arqueólogo do Museu Nacional de Arqueologia (de que foi director entre 1996 e 2012). Professor Convidado do Departamento de História da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Presidente do ICOM Portugal e Membro da Direcção do ICOM Europa. Membro do Conselho Consultivo da Comissão Nacional da UNESCO. Antigo Presidente da Associação Profissional de Arqueólogos.

Miguel Lago é Arqueólogo e sócio fundador da ERA-Arqueologia, de que é Administrador Delegado. Desenvolve a sua actividade ao nível da prestação de serviços nas áreas da Arqueologia e do Património em geral, prosseguindo acções de implementação de projectos de investigação e valorização patrimonial, de que se destaca o caso do Complexo Arqueológico dos Perdigões. Ao longo dos anos, tem desenvolvido reflexões sobre questões relacionadas com a profissão e com o mercado que se tem consolidado na área do Património.

José Maria Lobo de Carvalho é Arquitecto, especializado na área do Património Construído e nos últimos 18 anos tem-se dedicado ao estudo, inventário, diagnóstico e intervenção em vários edifícios e centros históricos em Portugal e estrangeiro. É Doutorado pelo IST onde lecciona no Departamento de Engenharia Civil, Arquitectura e Georrecursos.

Museus (Memória+Criatividade)=Mudança Social – 18 de Maio

Museus (Memória+Criatividade)=Mudança Social – 18 de Maio

Este ano temos Dia Internacional de Museus e Noite dos Museus a 18 de Maio dedicados ao tema da Mudança Social e do papel que os museus podem assumir para a mudança da sociedade através da utilização criativa da herança cultural que têm a responsabilidade de guardar e divulgar.

O 18 de Maio é sempre uma oportunidade para se visitar (ainda que seja a única vez que o fazem no ano) um museu e este ano são várias as iniciativas e poucas as desculpas para não rumarmos todos a um museu perto de casa. Abaixo o PDF da DGPC com diversas iniciativas de museus de todo o país.

Programa 18 de Maio
Joana Vasconcelos no Palácio Nacional da Ajuda

Joana Vasconcelos no Palácio Nacional da Ajuda

Numa parceria inédita em Portugal, entre uma empresa privada, a Everything is New, e o Estado Português, através da Direcção-Geral do Património Cultural, o Palácio Nacional da Ajuda vai receber, entre os dias 23 de Março e 25 de Agosto, a maior exposição individual de Joana Vasconcelos.

 

Com inauguração marcada para dia 22 de Março, a exposição comissariada por Miguel Amado, vai ter lugar nos aposentos reais do Palácio e traduz sensivelmente a última década do trabalho de Joana Vasconcelos, reunindo obras icónicas como “A Noiva”, “Coração Independente” ou “Marilyn”, lado a lado com obras mais recentes, nunca antes expostas em Portugal, como “Lilicoptère”, “Perruque” ou “War Games”.

 

Joana Vasconcelos é uma artista que dispensa grandes apresentações. Desde que, em 2000, venceu o prémio EDP Novos Artistas, construiu um carreira em sentido ascendente, que a coloca neste momento como uma das artistas mais importantes e reconhecidas a nível mundial. No ano passado, tornou-se na primeira mulher e na mais jovem artista a expor no Palácio de Versalhes, numa exposição visitada por 1,679 milhões de pessoas, que a coloca como a exposição mais visitada em Paris nos últimos 50 anos.

 

O Palácio Nacional da Ajuda é uma magnífica obra da arquitectura portuguesa. Construído na primeira metade do século XIX, o Palácio da Ajuda foi o local de residência oficial da monarquia portuguesa até à instauração da República. Em 1968 abriu ao público como museu, constituindo um dos mais importantes museus portugueses de artes decorativas. O Palácio conserva ainda os aposentos reais, mantidos fiéis à época após apurados trabalhos de restauro e reconstituição histórica.

 

O diálogo entre as obras da artista e os interiores únicos do Palácio Nacional da Ajuda, prometem transformar esta exposição no acontecimento mais marcante da arte contemporânea em Portugal. Após o sucesso em Versalhes, Joana Vasconcelos regressa a Lisboa para apresentar a sua mais ambiciosa exposição até à data.

Depois da exposição em Versailles, a Joana Vasconcelos expõe uma parte importante da sua obra no Palácio Nacional da Ajuda e temos, mais perto, a possibilidade de a ver integrada num ambiente clássico, rico, diferente do “vazio” de outras salas e espaços expositivos por onde a sua obra tem passado. Como muitos eu também não tive a oportunidade de ver a exposição no faustoso palácio francês, mas não perderei esta oportunidade de ver a ou as relações existentes entre o ambiente e as peças da artista. A imagem abaixo diz algo sobre o que nos espera. Os meus parabéns ao Palácio Nacional da Ajuda, à Joana e aos organizadores desta iniciativa.

LV-130305-053-2_R

© Imagem recebida via Palácio Nacional da Ajuda.

Visita de estudo aos museus distinguidos pelos prémios APOM

Visita de estudo aos museus distinguidos pelos prémios APOM

A direcção da Associação Portuguesa de Museologia (APOM) organiza, no âmbito do plano de actividades de 2013, uma visita de estudo a diversos museus que foram distinguidos no passado pelos prémios APOM. A visita, organizada em colaboração com a empresa Geostar, será realizada nos dias 20 e 21 de Abril e é destinada sobretudo aos sócios da APOM.

Para mais informações consultem o programa em PDF aqui.

Pioneiros do Conhecimento Científico – Rede de Museus do Algarve

Pioneiros do Conhecimento Científico – Rede de Museus do Algarve

É um dos bons exemplos dos benefícios que os museus ganham com o trabalho em rede, concertado, nascido da vontade dos seus técnicos e de um esforço que me parece (visto a alguma distância) acompanhado pelas tutelas, mesmo numa região em que o foco está maioritariamente apontado para outras áreas de interesse.

A Rede de Museus do Algarve já o tinha conseguido, na minha opinião, com o anterior projecto “Algarve – Do Reino à Região” do qual resultou um conjunto de exposições (ou uma só) sobre aquele território e a sua história. Agora repete-o com o resultado do projecto sobre os Pioneiros do Conhecimento Científico naquela região que nos trará um conjunto de exposições a inaugurar durante o corrente ano, às quais se juntam alguns artigos (está por agora um online) sobre figuras e temas ligados a este projecto.

Devo confessar que é com redobrado prazer que vejo, mesmo em tempos complicados, o trabalho e empenho dos colegas, alguns amigos, algarvios em prol do desenvolvimento cultural e museológico daquela região.