Arte, Museus e Culturas Digitais – conferência online

Arte, Museus e Culturas Digitais – conferência online

Nos próximos dias 22 e 23 de Abril decorrerá online a conferência internacional Arte, Museus e Culturas Digitais, uma organização do MAAT – Museu de Arte, Arquitectura e Tecnologia e do Instituto de História da Arte da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade NOVA de Lisboa que tem como principal objectivo, nas palavras da organização, “debater o modo como as tecnologias digitais têm contribuído para a criação de novos territórios e motivado diferentes inovações na produção artística, nas práticas curatoriais e nos espaços museológicos” através de um debate entre diversas perspectivas e promovendo a discussão de trabalhos de investigação recentes, ou ainda em curso, em diversos países e diferentes contextos.

Imagem da fachada do edifício do MAAT
Vitor Oliveira from Torres Vedras, PORTUGAL, CC BY-SA 2.0 https://creativecommons.org/licenses/by-sa/2.0, via Wikimedia Commons

Esta iniciativa, coordenada pela Helena Barranha (Instituto Superior Técnico, Universidade de Lisboa and IHA, FCSH, Universidade NOVA de Lisboa, Portugal) e pela Joana Simões Henriques (MAAT – Museu de Arte, Arquitectura e Tecnologia), conta com um conjunto de investigadores muito interessante e de áreas diversas na comissão científica, que conseguiu selecionar para o programa um conjunto muito interessante de investigadores e projectos que mostrarão, estou certo, o que de melhor se tem feito ultimamente nesta área, numa altura em que o digital assume uma importância cada vez maior face às circunstâncias vividas em todo mundo atualmente.

Confesso que já escolhi algumas comunicações que não quero perder, entre elas a keynote do Ross Parry e do Vince Dziekan – Critical Digital: Museums and their Postdigital Circumstance, que nos trará, estou certo, muito alimento para uma reflexão mais cuidada sobre o futuro dos museus. Eu irei moderar uma das sessões, sobre Interactive Digital Interfaces and Exhibition Design, e confesso que estou muito curioso por ouvir as três comunicações dessa sessão e aprender um pouco mais sobre um assunto que se relaciona, cada vez mais, com a utilização da informação das coleções no espaço expositivo. No entanto, é muito fácil encontrar no programa outros motivos para se inscreverem nesta conferência.

Todas as informações sobre o evento encontram-se no website da conferência e os procedimentos de inscrição estão disponíveis aqui.

Futebol e Arte – Jesus e Paula Rêgo

Futebol e Arte – Jesus e Paula Rêgo

[youtube=http://youtu.be/PbKKbHe5K-4&w=450?t=27s]

 

Muito haveria a dizer sobre estas declarações (sábias) de Jorge Jesus, mas fico-me pela engraçada comparação do conhecimento necessário para preparar uma equipa de futebol, com a capacidade de compreender e interpretar o que está por trás de uma obra de arte, mesmo que a mesma seja uma Maria a chorar das inspiradas mãos da Paula Rêgo.

Será que temos a capacidade e instrumentos para ser treinadores de bancada? Será que, da mesma forma, os museus nos dão os instrumentos necessários para compreender as suas coleções?

Jorge Jesus, de forma simples mas sábia, introduz um tema que deveria ser mais discutido nos museus, não vos parece?

PS: obrigado pela dica, Zé.