the crisis as a challenge (to do more and better)

the crisis as a challenge (to do more and better)

O título deste post é o mote da edição de 2012 da European Museum Advisors Conference que se irá realizar em Loures, Mafra, Cascais e Lisboa de 29 de Maio até 2 de Junho. Esta nona edição da conferência é organizada pela Mapa das Ideias e pela Câmara Municipal de Loures.

O tema, como é óbvio, é uma provocação à nossa capacidade (ou incapacidade) de ultrapassar os obstáculos que são colocados aos museus (a todo o sector cultural, digo eu) pelas imposições e restrições orçamentais que os governos na Europa e um pouco por todo o mundo colocam ao sector. É um bom e actual motivo para reflectir e (as crises tendem a ser boas nestas coisas) criar um rumo sólido que possa ser seguido a médio e longo prazo, com compromissos bem definidos e metas que possam ser avaliadas com regularidade.

Eu vou participar com uma comunicação onde pretendo, mais do que esclarecer alguém, suscitar uma reflexão sobre o papel que a informação e conhecimento existente nos museus podem ter para os ajudar a ultrapassar a crise. Fica aqui o link para o resumo da comunicação e o texto segue abaixo também.

Collections knowledge: an opportunity to face the crisis?

This is a time of crisis. Museums and all the cultural sector in the european countries are facing big financial and funding problems and they are challenged every day by the demands of an better educated and wider audience. These problems are aggravated by the absence of a structural and long-term policy for the sector, that should be used to define a strategical course.

However, this times of change and uncertainty usually allow more profound analysis and the raise of important opportunities for museums all over Europe. The knowledge that is generated by the inventory, documentation, management and study of many important collections held by museums in Europe and worldwide may be one of those opportunities. Society is starved of information and knowledge and museums can, and should, provide it in order to fulfill its mission and compete for the financial resources available.

In this presentation we will, or at least try, to discuss how museum documentation can make a difference and why museums can benefit in many different ways with a proper collection documentation policy.

 

A grandeza e a penúria

A grandeza e a penúria

Felizmente vou conhecendo alguns casos em que pessoas e instituições demonstram durante a presente crise uma grandeza tal que até parece ser mentira. Vou conhecendo alguns, mas queria falar-vos de dois apenas: o desta senhora e o deste fabuloso museu.

A Sr.ª Manuela Almeida, que faz parte do projecto “Um ano na crise” do Público, serve apenas para demonstrar quão grande se consegue ser apesar das dificuldades. Grande porque não vira a cara à luta, enfrenta-a com um sorriso e com um blog onde vende os seus mimos.

O deste museu, um dos meus favoritos em Lisboa, que é casa de uma importante colecção dessa grande artista que foi a Vieira da Silva, porque apesar das adversidades, das dificuldades financeiras, dos problemas conhecidos com os herdeiros da colecção Manuel de Brito, etc. consegue apresentar um projecto tão interessante e importante para o conhecimento da vida e obra de pintora e do seu marido, também artista, Arpad Szenes. Neste caso a criação de um blog de pouco servirá como alento ou ocupação, mas o constante alerta para estas situações torna-se absolutamente necessário, num país que não tem sabido, na minha opinião, distribuir os poucos recursos que tem de uma forma mais igualitária.

Espero sinceramente que a Fundação consiga levar por diante este importante projecto e que o museu continue aberto e nos permita, depois de maravilhados com as obras da artista, mais uns fins de tarde na esplanada do Jardim das Amoreiras.

Imagem: © FASVS